segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Raio de Sol


Tenho um abrigo que me protege do mundo. Nesse abrigo nasceram flores, ao longo dos anos, que trazem luz e cor aos meus dias.
Certo dia acordei e vi uma pequena Margarida branca, de pétalas delicadas e harmoniosas. Tinha nascido naquela noite serena, enquanto eu sonhava com nuvens de algodão doce e brincava no escorrega do arco-íris.
Nessa mesma manhã fiquei a contemplar todas as flores do meu abrigo. Contei o meu sonho à minha Tulipa Amarela, que me ouviu e tocou o meu coração com as suas pétalas suaves, sorri aos Lírios, que nessa noite tinham me tinham cantado uma bonita canção de embalar, ouvi a Violeta, sempre sábia, que me contou uma história fascinante, brinquei com a Papoila e com o Jasmim, que me trouxeram muitas gargalhadas, olhei timidamente a Magnólia, cujas pétalas me ajudariam a tecer as minhas asas para voar mais longe e mais alto, caminhei por cima da relva macia, sempre pronta a reconfortar-me, e por fim lá estava a pequena Margarida branca.
Esta Margarida parecia-me muito pequenina e frágil, a ponto de ter medo de lhe tocar. Desde então, comecei a rega-la com todo o meu carinho e cuidado. Comprei-lhe um adubo, cujo saco dizia ‘Amor’, e trouxe-lhe a terra rica em sorrisos verdadeiros. Alguns dias mais tarde, tinha-se tornado numa graciosa flor, que emanava um sóbrio e doce perfume. O seu sorriso inocente adivinhava uma alma angelical e silenciosa.
Agora estás crescida, fazes parte do meu jardim e de lá jamais sairás. Preciso desse brilho que ilumina suavemente os meus olhos. É essa luz que ilumina parte dos meus dias.
Prometo que farei sempre o que puder para cuidar das tuas sedosas e gentis pétalas. E talvez um dia consiga fazer com que te tornes numa flor plenamente florescida e alegre.
Obrigada, minha querida Margarida, pelas horas passadas, pelos sorrisos, pelos abraços, pelas lágrimas, pela doçura, pelo carinho e sobretudo pela Amizade!

Amo-te, meu Raio de Sol.


(Hoje senti-te um pouco distante.)

12 comentários:

Francis disse...

Que bonito. Adorei.
Há muitas maneiras de dizer que se gosta de alguêm,e que esse gostar é feito através do adubar da amizade, a forma como o fizeste, é unica.
Parabéns.

Algodão doce disse...

Obrigada meu anjo, pelo post. A distância tem sido constante entre todos os que encontro, desculpa.

Amo-te bastante «3*

trato de ti depois, vou-te fazer um ataque de cócegas xD

O Profeta disse...

Uma réstia de luz no crepúsculo
Uma súplica presa na brisa
Um caminho sem fim
Pela terra da tua lembrança


Convido-te a ver o diadema da Noiva do Mar

Boa semana


Mágico beijo

João da Silva disse...

Lindo isto, Catxinha! A idéia que tenho do Amor (com "a" maiúsculo) é de uma luz, uma radiação, que passa por um prisma e se dissemina, em várias cores, de várias tonalidades. E o amor mais puro é aquele de alma para alma: seja entre pais e filhos, irmãos, amigos, cônjuges, pouco importando o rótulo, mas sim o conteúdo desse amor.
Amei!
Beijinhos!

Camila Colossi disse...

Tenho um abrigo que me protege do mundo. Nesse abrigo nasceram flores, ao longo dos anos, que trazem luz e cor aos meus dias.

viajei nesse texto :)

bejoo

gotinha de água disse...

Texto lindo e profundo. A amizade verdadeira precisa de ser regada para não murchar...

um beijoo*

Mariana disse...

não somos nada sem um ombro amigo, um sorriso quando precisamos e as palavras certas a qualquer instante.
gostei :)

beijinho

Vanessa. disse...

Adorei a forma como escreveste essa tua maneira de gostar, essa amizade sem fim :'

Annie disse...

Gosto da maneira que escreves :)
posso voltar?

disse...

Lindo, nada mais.

Lenore. disse...

Lindíssimo.(:

Sophia disse...

"A verdadeira amizade torna os nossos sonhos realidade e consegue tirar o melhor de cada um de nós. Os momentos de tristeza transformamos em alegria, tornando a vida muito melhor."
O teu texto de elogio à amizade está lindo!